FWF e Fórum Criminal estudam parceria para oferta de cursos profissionalizantes

Representantes da Central Integrada de Alternativas Penais (CIAP), localizada no Fórum Cível e Criminal de Teresina, estiveram reunidos na Fundação Wall Ferraz (FWF) para iniciar as conversações com o objetivo de firmar uma parceria entre os dois órgãos. A ideia é fazer com que as pessoas que cumprem esse tipo de pena, possam ter acesso a cursos profissionalizantes, e posteriormente, o acesso ao mercado de trabalho.

Geracina Olímpio, coordenadora da Central Integrada de Alternativas Penais, conta que hoje órgão trabalha com pessoas em liberdade provisória e sentenciadas em pequenos delitos que cumprem penas alternativas, e que a maioria delas tem um baixo grau de escolaridade e não possuem uma qualificação profissional, estão altamente vulneráveis, podendo voltar a praticar crimes. “Acreditamos que através de cursos profissionalizantes poderemos reinserir essas pessoas de volta à sociedade, por isso para nós a parceria com a Fundação Wall Ferraz é de grande importância”, afirmou.

Para Scheyvan Lima, presidente da Fundação Wall Ferraz, essa será uma parceria inovadora, pois a Fundação já trabalha com diversos públicos, e importante por daruma segunda chance às pessoas que cumprem penas judiciais. “Nossa missão é garantir qualificação profissional para todos, por isso estamos felizes com o chamado da Central Integrada de Alternativas Penais”, destacou Scheyvan Lima, afirmando ainda que a Fundação já irá iniciar uma ação técnica para avaliar quais cursos poderão disponibilizados.

A Central Integrada de Alternativas Penais conta com mais de 100 instituições parceiras, nas quais os reeducandos prestam serviços à comunidade sob a fiscalização do órgão. Já a Fundação Wall Ferraz conta com 12 Centros de Capacitação e ainda possui parceria com diversas associações de moradores e fundações, sendo a responsável pela qualificação de centenas de pessoas na capital.

Fundação Wall Ferraz irá realizar cursos no Residencial Caneleiro

Visando ofertar qualificação profissional para os beneficiários do Programa Minha Casa Minha Vida, do Governo Federal, a Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Wall Ferraz (FWF) e da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação (SEMDUH), iniciou no Residencial Caneleiro A, localizado na região do Portal da Alegria, na zona Sul da capital, um trabalho técnico social.  Esta ação tem como objetivo acompanhar a situação social, educação ambiental, educação comunitária, e ofertar palestras, oficinas para fomentar a geração de emprego e renda das famílias.

A ação foi acompanhada de perto pela técnica da FWF, Heline Silva Santos. A técnica afirma que a aproximação com os moradores permite que o órgão possa identificar quais ações deverão ser realizadas na comunidade.  “Nosso objetivo é levar para a comunidade cursos que realmente despertem o interesse dos moradores, a exemplo dos cursos já oferecidos em outras unidades habitacionais do Programa Minha Casa Minha Vida”, explicou.

De acordo com Scheyvan Lima, presidente da Fundação Wall Ferraz, os cursos que serão disponibilizados no Residencial Caneleiros A serão executados com recursos do Ministério das Cidades e da Caixa Econômica Federal. “Após a visita técnica que ocorreu essa semana, nosso setor técnico irá enviar até o final deste mês todos os dados levantados para a Caixa Econômica Federal, que irá realizar uma análise e liberar os recursos”, informou o presidente, acrescentando que tão logo os recursos sejam liberados, a entidade irá iniciar as inscrições dos cursos.

Outros cursos

Para quem não é beneficiário de projetos sociais, a Fundação Wall Ferraz divulgará na próxima semana um novo calendário dos cursos que serão ofertados nos 12 Centros de Qualificação e em entidade parceiras. As informações serão divulgadas no site fwf.teresina.pi.gov.br e nas redes sociais da fundação.

Moradores da zona Sul concluem curso de Doces Finos

Mais uma turma do Profissionalizar Teresina conclui suas atividades e forma mão de obra para o mercado. Desta vez foram 20 pessoas que concluíram as atividades do Curso de Doces Finos, que foi realizado no Centro de Arte e Esporte Unificado (CEU/SUL) pela Fundação Wall Ferraz (FWF).

De acordo com Thayse Aguiar, gerente pedagógica da Fundação Wall Ferraz, neste curso, o aluno aprende o passo a passo da ficha técnica dos doces finos mais pedidos em eventos, além de conhecer os principais ingredientes e utensílios utilizados nas preparações. “Atualmente, é notável a preferência dos consumidores pelos doces finos, que são esperados com bastante ansiedade nos eventos festivos, por isso é preciso que as pessoas se atentem para a importância de se qualificar nesta área”, afirmou Thayse Aguiar.

O presidente da Fundação Wall Ferraz, Scheyvan Lima, destaca que o objetivo do Profissionalizar Teresina é atender as demandas da população em diferentes bairros da capital, levando serviços de excelência. “A Fundação Wall Ferraz trabalha em parceria com entidades comunitárias, que são associações da sociedade civil. Essa nova parceria vai garantir a oferta de cursos que contemplam diversas áreas de atuação e oportunizar mais qualificação para os teresinenses”, explica Scheyvan Lima.

Além do Curso de Doces Finos, o Projeto Profissionalizar Teresina conta com os cursos de agente de portaria, arte e decoração com balões, balconista de farmácia, cuidador de idoso, corte de cabelo e barbearia, depilação, manicure e pedicure, marketing em mídias sociais, operador de excel, microcomputador, operador de caixa, panificação e recepcionista. Entre as novidades estão os cursos pintor predial, prevenção de perdas/fiscal de lojas, limpeza e conservação, conserto e manutenção de celular e artesanato em biscuit.

Para acompanhar oferta de novos cursos, workshops, oficinas e oportunidades de emprego, bata acessar o site fwf.teresina.pi.gov.br, ou acompanhar as páginas da Fundação Wall Ferraz nas redes sociais.

Moradores Portal da Alegria concluem curso profissionalizante ofertado pela FWF

Dentro do Projeto de Capacitação Profissional para Produtividade e Renda, 20 moradores do Residencial Portal da Alegria VI-A, localizado na zona Sul de Teresina, concluíram esta semana o curso profissionalizante de operador de micro computador. A realização dos cursos se deu após uma análise técnica feita pela Fundação Wall Ferraz (FWF), que identificou a necessidade de capacitar os moradores em determinadas áreas, a exemplo do curso acima referido que é bastante exigido por empresas que atuam no ramo de Call Center.

Segundo Tâmara Coimbra, coordenadora do projeto, esta segunda etapa da capacitação atende diretamente 200 moradores, sendo eles divididos em nove cursos profissionalizantes. “Já iniciamos seis turmas, porém ainda temos vagas para os cursos de manicure, depilação e vendas, e o interessado em participar deve ser obrigatoriamente morador do bairro, já que este é um projeto específico para os moradores desta comunidade”, conta a coordenadora, reforçando que as inscrições estão ocorrendo no Centro de Artes e Esportes Unificados Ana Maria Rêgo, CEU Sul.

De acordo com o presidente da Fundação Wall Ferraz, Scheyvan Lima, com a chegada das empresas que trabalham no ramo de Call Center, aumentou o número de pessoas que buscam este tipo de curso, e para qualificá-las, a instituição está aumentado a oferta de cursos. “Quando se faz um curso profissionalizante você tem novas perspectivas, aumenta a esperança e a autoestima, além de contribuir para o desenvolvimento da comunidade. Então, os moradores da região do Portal da Alegria, que são beneficiados com o “Minha Casa, Minha Vida”, estão tendo a oportunidade de aprender uma nova profissão e mudar de vida através da qualificação gratuita ofertada pela Prefeitura de Teresina”, pontuou Scheyvan Lima.

Todos estes cursos estão sendo realizados no Centro de Artes e Esportes Unificados Ana Maria Rêgo (CEU Sul), no Residencial Portal da Alegria, e são frutos de uma parceria entre a Prefeitura de Teresina e o Programa Minha Casa Minha Vida, do Governo Federal. A execução dos cursos na comunidade fica a cargo da Fundação Wall Ferraz, em parceria com Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação (SEMDUH), e ainda da Fundação Padre Antônio Dante Civiero (FUNACI).

360 pessoas receberam qualificação profissional no mês de junho

A Prefeitura de Teresina continua trabalhando na profissionalização dos teresinenses. Somente no mês de junho, 360 pessoas tiveram qualificação profissional garantida através dos cursos oferecidos pela Fundação Wall Ferraz. Nesta semana, 60 pessoas concluíram cursos profissionalizantes nos Centros de Capacitação e entidades parceiras. Nesta etapa, foram realizados os cursos de operador de micro, no Dirceu II, cuidador de idosos, no Matadouro, além do curso de feltro realizado no Museu de Arte Sacra, no Centro da capital.

Segundo Antonio Freitas, coordenador do Centro de Capacitação do Bairro Dirceu Arcoverde II, devido o aumento de vagas nas empresas do ramo de Call Center, o curso de operador de micro registrou uma grande procura. “O mercado de trabalho está cada vez mais exigente, e por consequência aumentam as demandas por cursos profissionalizantes”, comenta o coordenador ao ressaltar que nos últimos meses diminuiu o número de desistentes durante a realização dos cursos.

O presidente da Fundação Wall Ferraz, Scheyvan Lima, enfatiza que os cursos acontecem de acordo com as demandas de cada região, e que além dos 12 Centros de Capacitação mantidos pela Fundação Wall Ferraz, os cursos também podem ser realizados em associações de moradores, igrejas e fundações. “A Prefeitura de Teresina leva a capacitação profissional de seus moradores muito a sério, e por isso estamos aumentando o número de cursos, para atender um numero maior de pessoas que buscam se qualificar”, afirma. Os interessados em participar de cursos em suas regiões podem buscar informações na sede da Fundação Wall Ferraz, localizada na Praça da Bandeira, no Centro da cidade.

Para ter acesso a novos cursos, workshops ou oportunidades de emprego através do Balcão do Trabalhador, o teresinense pode acessar o site fwf.teresina.pi.gov.br ou ficar ligado nas redes sociais da Fundação Wall Ferraz.

Fundação Wall Ferraz promove capacitação para cuidadores de idosos

A Fundação Wall Ferraz (FWF) já capacitou cerca de 350 pessoas na profissão de cuidador de idosos, a que mais cresce no país atualmente. De 2014 até agora, já foram 18 turmas, todas direcionadas para a população de baixa renda. Na última terça-feira (25), mais 23 pessoas concluíram a formação e estão prontos para o mercado de trabalho. A superintendente executiva da Fundação, Samara Pereira, explica mais sobre o curso.

“Estamos encerrando mais uma turma de cuidador de idoso realizada pela FWF com carga horária de 160 horas, aproximadamente três meses de duração. O curso foi executado no Teatro do Boi e ministrado por profissionais da área de serviço social e enfermagem. Incluiu legislação social, conhecimentos específicos na área dos cuidados com a pessoa idosa, como a administração de medicação, cuidados nutricionais, com a mobilidade e atividades lúdicas”, disse Samara.

A gestora também afirma que, em decorrência da complexidade da atividade, o curso exige profissionais cada vez mais preparados. “Atualmente, a população idosa tem aumentado em todo o Brasil, buscando ter qualidade de vida, ativa e saudável. O profissional que possa, efetivamente, realizar um trabalho qualificado nessa área tem grandes possibilidades de atuação, por isso a Prefeitura tem investido nesse campo”, detalha.

Após a regulamentação da profissão de cuidador de idoso pelo Senado Federal, a procura pela capacitação disparou. O campo de atuação poder ser em residências, comunidades e instituições especializadas.

A aluna Adalice Silva, de 44 anos, conseguiu trabalho na área um dia antes de concluir o curso. Ela vai cuidar de uma senhora de 84 anos que tem Alzheimer. “Acho que não vou ter dificuldades, pois já cuidei da minha sogra e com isso adquiri alguma experiência”, ressalta, explicando que buscou capacitação porque queria sua independência financeira e também ajudar na renda familiar.

Estudante do curso técnico de enfermagem, Cássia Andrade, de 21 anos, conta que, apesar de já ter atuado na área, o curso oferecido pela Prefeitura lhe possibilitou novos conhecimentos. “Aprendi a manusear equipamentos hospitalares e outros cuidados com o paciente. Isso é importante, porque o mercado sempre exige cada vez mais capacitação”.

Apesar das mulheres serem maioria entre os cuidadores, muitas vezes os familiares preferem homens no caso de pacientes com sobrepeso ou fraturas. De olho nas oportunidades de trabalho, Jardelson de Oliveira, de 35 anos, também contou com a ajuda da Fundação Wall Ferraz para se capacitar.

“Estou desempregado e moro com meus pais. Iniciei recentemente o curso para técnico em enfermagem e um amigo que cuida de idosos me aconselhou a procurar a área para abrir mais espaços e oportunidades. Aqui eu aprendi muito com os professores. E isso, com certeza, vai me ajudar a seguir esse caminho”, avalia.

Artesãos fazem exposição de produtos na ExpoTeresina

Segue até o próximo dia 30 de junho a terceira edição da ExpoTeresina. Atraindo centenas de pessoas ao Parque de Exposições Dirceu Arcoverde, localizado na BR 343, na zona Sudeste da capital, o evento é uma das principais feiras de negócios do Norte/Nordeste do país. Durante a exposição, a Fundação Wall Ferraz está realizando a exposição dos artesões que ministram cursos pelo órgão.

Um desses artesões é Severino Ferreira, de 70 anos, que pela primeira vez está atuando em parceria com a Fundação Wall Ferraz, expondo relógios de paredes criados por alunos do curso ministrado por ele, no Centro Social Pedro Arupe, no Bairro Vermelha, zona Sul. “Todas as turmas são formadas por pessoas da terceira idade, os relógios expostos aqui foram montados por eles, e com exceção da máquina, todo o restante do material é 100% reciclável”, afirmou o artesão

A ex-vendera Teresinha Carvalho, de 53 anos, conta que encontrou a arte quando resolveu se desligar do trabalho para poder se dedicar ao filho, e que através de uma parente conheceu o Biscuit, que é um tipo de arte feita com massa de modelar. Ela comenta que começou com a decoração de um lápis para o filho, e que desde então resolveu ter a arte como profissão, e que através de uma oportunidade dada pela Fundação Wall Ferraz, ela já capacitou dezenas de pessoas. “Hoje toda minha renda vem do meu trabalho com a arte. Eventos como a ExpoTeresina costumam ser uma ótima vitrine para que a gente feche novos negócios”, comentou.

Segundo Scheyvan Lima, presidente da Fundação Wall Ferraz, a entidade tem uma grande participação na capacitação de pessoas que resolvem trabalhar por conta própria, e que para dar uma força a mais são montados stands em grandes eventos como a ExpoTeresima.

“Ficamos felizes em saber que podemos ajudar com o crescimento dessas pessoas, e por isso temos a determinação do prefeito Firmino Filho para que possamos aumentar nossa participação em eventos como esses”, ressaltou Scheyvan Lima.

Para participar dos cursos oferecidos pela Fundação Wall Ferraz, o interessado pode acompanhar as informações no site fwf.teresina.pi.gov.br ou procurar um dos 12 centros de capacitações espalhados pelas quatros zonas da capital.

Criançada faz a festa com os serviços oferecidos na ExpoTeresina

Parque de diversões, pipocas doces e salgadas, brinquedos e sucos, tudo isso é motivo para que a criançada faça a festa na III edição da ExpoTeresina, que é uma feira de negócios com a intenção de mostrar as potencialidades da capital e regiões vizinhas. Outro serviço que também tem chamado a atenção da criançada são as pinturas de rosto infantil, serviço oferecido pela Prefeitura de Teresina, através da Fundação Wall Ferraz.

Com o celular na mão, o assessor parlamentar Ryan Marcelo gravou todo o trabalho feito em sua filha, ele conta que ela ficou muito ansiosa quando descobriu que aqui teria a pintura de rosto. “`Fico feliz com esse tipo de serviço oferecido pela Fundação Wall Ferraz, pois ver o rostinho de felicidade de um filho, não tem nada neste mundo que pague“, conta ele.

Segundo o instrutor Diego Rocha, que é um dos artistas participantes deste projeto, o stand infantil na ExpoTeresina tem realizando uma média diária de 30 atendimentos, e que nos próximos dias é esperando um público bem maior. “Quando a criançada fica sabendo que estamos com o serviço de pintura de rosto, elas mesmas chamam os pais para virem até aqui, e isso para nós é muito gratificante, pois as crianças são bastante verdadeiras e todas saem daqui contentes“, relata o instrutor.

A superintendente executiva da Fundação Wall Ferraz, Samara Pereira, conta que o evento é uma ótima oportunidade para que a entidade mostre o seu potencial para a qualificação profissional no município, e que as atividades realizadas estão tendo uma boa recepção por parte do público. “Nossos serviços estão sendo bem procurados, porém as oficinas de alimentação e drinks estão tendo uma maior procura, fato que comprava a qualidade do nosso trabalho“, afirma Samara Pereira, enfatizando ainda que os serviços oferecidos são apenas uma pequena amostra dos que estão sendo executados nos centros de capacitações.

A ExpoTeresina segue até o próximo dia 30 de junho no Parque de Exposições Dirceu Arcoverde, localizado na BR 343, na zona Sudeste de Teresina. Os serviços gratuitos oferecidos pela Fundação Wall Ferraz estão sendo realizados no setor de stands.

Oficinas de artesanato atraem visitantes na ExpoTeresina

Desde o último dia 21 de junho, dentro da programação da ExpoTeresina, a Fundação Wall Ferraz está realizando diversas atividades gratuitas em seus stands, entre as atividades estão às oficinas de artesanatos , que a cada dia trás uma nova oportunidade de adquirir novos conhecimentos profissionais. Os stands são paradas obrigatórias para quem freqüenta o evento, pois para muitos unir o lazer e o aprendizado é uma chance quase que única e não deve ser desperdiçada.

A artesã Monica Wanderley, ministrou no último sábado (22), a oficina de criação da “Flor de Fuxico “, que é um adereço que pode ser usado no cabelo, roupas e até mesmo em bolsas ou travesseiros. “Tive a honra de atender 30 mulheres, todas elas demonstravam um grande interesse em usar o adereço, mas não sabiam como fazer, e aqui pude ensinar elas a criarem suas próprias flores“, conta a artesã.

Quem também ministrou uma oficina de artesanato, foi à professora aposentada Lúcia de Fátima, que há vários anos é parceira da FWF em eventos como a ExpoTeresina. A artesã conta com felicidade que há dez anos resolveu abandona a sua antiga profissão para se dedicar a arte, e que usa espaços como estes para ensinar pessoas. “Me sinto gratificada em poder oferecer conhecimento em arte para as pessoas, mas o meu orgulho é maior vejo os rostos delas quando estão preparadas para fazer artes“, comenta.

O presidente da Fundação Wall Ferraz, Scheyvan Lima desta que além das oficinas de artesanato, os freqüentadores têm acessos a oficinas de drinks, alimentação, e ainda os serviços de maquiagem e pintura de rosto infantil. “Estamos oferecendo aqui um pouco dos serviços que já oferecemos em nossos centros de capacitações, que só neste primeiro semestre do ano capacitaram mais de mil pessoas“, afirma o presidente.

A ExpoTeresina é uma feira de negócios promovida pela Prefeitura de Teresina, em parceria com várias empresas locais e nacionais, e ocorrerá até o próximo dia 30 de junho no Parque de Exposições Dirceu Arcoverde, que fica localizado na BR 343, na zona Sudeste da capital. Todos os serviços oferecidos pela Fundação Wall Ferraz são gratuitos, e o espaço está localizado no setor dos stands.