Curso de Libras: profissionalização inclusiva atrai os teresinenses

Não é mais novidade que os teresinenses têm buscado a profissionalização através de cursos básicos e avançados. Com o mercado de trabalho exigente, quem se destaca tem boas chances de conseguir um emprego, por conta disso, jovens e adultos começaram a despertar para o interesse pela Língua Brasileira de Sinais – Libras.

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que Teresina possui uma população residente de 33.344 pessoas que afirmam ter problemas auditivos e deste total 1.149 delas possuem deficiência auditiva total ou permanente. Os dados chamaram a atenção do mercado. Para perder clientes, muitas empresas já optam por ter colaboradores habilitados em Libras, além da contratação de pessoas com deficiência (PCD), que apresenta aumento nos últimos anos.

Nesta semana, a Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Wall Ferraz concluiu duas turmas do curso de Libras, profissionalizando 50 teresinenses residentes nos bairros Bela Vista, na zona Sul e Dirceu Arcoverde I, na zona Sudeste. Os cursos integram o Projeto Profissionalizar Teresina e foram realizados em parceria com a União das Entidades Comunitárias da Zona Sul Urbana e Rural de Teresina – UNECOST e a Federação das organizações não governamentais do estado do Piauí – FONGEPI.

Segundo Scheyvan Lima, presidente da Fundação Wall Ferraz – FWF, se tornar especialista e profissional habilitado em Libras pode ser um diferencial, pois segundo ele, a capacidade de comunicação com os surdos abre novas possibilidades. “Com base nisso, buscar especialização na área da Língua Brasileira de Sinais pode ser uma ótima opção. Existem ainda poucos profissionais com qualificação na área e uma grande demanda de exigências do mercado”, afirma.

Glória Silva, aluna do curso, relata que se sentia envergonhada por não poder atender as pessoas com deficiência auditiva e, por isso, buscou a qualificação na área. “Agora eu me sinto preparada. Nunca mais vou me sentir triste por não poder me comunicar com pessoas portadoras dessa deficiência”, comemora a funcionária pública.

Os cursos oferecidos pela Fundação Wall Ferraz são gratuitos. Os interessados em participar devem atentos ao calendário divulgado pelo site fwf.pmt.pi.gov.br . As entidades sem fins lucrativos que desejam serem parceiras na realização de cursos devem procurar a sede da entidade para oficializar a intenção.

 

Teresinenses são capacitados para atuarem em farmácias da capital

Os estabelecimentos que comercializam medicamentos, cosméticos e produtos de higiene pessoal passam a contar, a partir de agora, com novos profissionais capacitados pela Prefeitura de Teresina, através da Fundação Wall Ferraz. O Curso de Atendente de Farmácia realizado no Centro de Capacitação do Dirceu II, na zona Sudeste da capital, garantiu a 35 moradores da região a oportunidade para que eles possam ingressar no mercado de trabalho.

Segundo o presidente da Fundação Wall Ferraz, Scheyvan Lima, apesar de serem vistas como um comércio, as farmácias também são um estabelecimento de saúde, e para atuar na área o profissional deve ter no mínimo um curso profissionalizante e obedecer a diversas regras que regem os profissionais de saúde. “Ao longo dos dois últimos anos tem crescido visivelmente o número de farmácias na capital, mas muitas vezes elas deixam de contratar a mão de obra por falta de profissionais qualificados, por isso estamos melhorando a oferta nesta área, garantindo oportunidade para aqueles que buscam ingressar no mercado de trabalho”, afirma Scheyvan Lima, esclarecendo ainda que o atendente de farmácia não substitui o farmacêutico, que é uma função diferente, e com nível educacional superior.

O curso teve duração de 60 horas aulas, e foi ministrado pela professora Kelly Ane Costa, formada em Biologia/UESPI e em Farmácia/FSA, e que faz parte do corpo de instrutores da Fundação Wall Ferraz. Ela conta que ficou muito feliz com a oportunidade de passar seus conhecimentos para aqueles que desejam mudar de vida através de um emprego digno, e que os alunos tiveram os mesmos métodos de aprendizado utilizados pelos cursos particulares. “Foi um curso muito rico com um material didático bem elaborado. As aulas conciliaram a teoria discutida em sala de aula com a prática, através de uma simulação realística daquilo que eles irão encontrar no mercado de trabalho”, disse a professora, afirmando que ficou surpresa com o desempenho dos alunos.

Na sala de aula, a pedagoga Ivonete dos Santos, que reside no bairro Renascença II, aproveitou cada momento para aprender os ensinamentos oferecidos durante o curso, a ideia dela é deixar a profissão atual para atuar no atendimento de farmácia. “Esta foi uma oportunidade muito boa para nós que não temos acesso a cursos particulares, com o que aprendi já estou apta a trabalhar em qualquer farmácia, só que também pretendo fazer o curso de Libras, para ser algo a mais no meu perfil profissional”, comenta Ivonete Santos.

Além das noções técnicas da área da saúde, os alunos também participaram de aula em que foram debatidos temas relacionados à ética e moral, educação ambiental, qualidade de vida, noções de direitos trabalhistas e empreendedorismo. Essa segunda etapa foi ministrada pela professora Lea de Sousa Macedo, formada em Serviço Social, e que também faz parte do quadro de instrutores da Fundação Wall Ferraz.

Todos os cursos oferecidos pela Prefeitura de Teresina e Fundação Wall Ferraz são gratuitos e para participar basta que o interessado fique atendo ao calendário de novos cursos no site fwf.pmt.pi.gov.br. O curso de Atendente de Farmácia faz parte do Projeto Profissionalizar Teresina, que neste final de ano está capacitando cerca de mil teresinenses.

Mulheres do Centro Social São Bento recebem capacitação profissional

Vinte mulheres do Centro Social São Bento, localizado no Bairro Aeroporto, na zona Norte de Teresina, concluíram uma capacitação profissional oferecida pela Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Wall Ferraz. Através do Curso de Feltro, as mulheres da comunidade terão a oportunidade de usar o aprendizado para obter renda extra para ajudar no sustento de suas famílias.

De acordo com Samara Pereira, superintendente executiva da Fundação Wall Ferraz, durante todo o mês de dezembro estarão sendo finalizados diversos cursos profissionalizantes, garantindo de forma imediata renda para aqueles que desejam se inserir no mercado de trabalho. “Algumas alunas já começaram a trabalhar com a venda das peças criadas por elas ainda durante a execução do Curso de Feltro, com isso a Fundação Wall Ferraz ajuda a movimentar a economia da cidade”, contou, afirmando ainda que a entidade já está trabalhando a agenda de cursos para 2020.

A dona de casa Alda Rodrigues, de 74 anos, das alunas do curso, conta que sempre gostou de trabalhos manuais, e que pretende usar o conhecimento adquirido para ajudar outras mulheres da comunidade e para criar peças que decorem sua casa. “Estou muito grata por ter tido a chance de participar deste curso gratuito, pois através das técnicas que aprendi posso ajudar agora aquelas que desejam a arte do trabalho com Feltro”, comenta Alda Rodrigues.

O Centro Social São Bento é uma entidade sem fins lucrativos criada por pessoas da terceira idade e tem o objetivo de contribuir com os moradores da zona Norte. O mesmo fica localizado na Rua Pires de Castro, nº 3130, Bairro Aeroporto.

Todos os cursos e oficinas oferecidos pela Fundação Wall Ferraz são gratuitos. Para participar o interessado deve fica atento ao calendário de novos cursos que sempre é divulgado pelo site fwf.pmt.pi.gov.br. As entidades que desejam receber cursos devem efetuar o pedido através de ofício e protocolado na sede da entidade, que funciona de segunda a sexta-feira, das 7h30 as 13h30.

Em 30 dias mais de 100 teresinenses foram capacitados pela Fundação Wall Ferraz

Nos últimos 30 dias, 107 teresinenses foram capacitados e estão aptos a ingressarem no competitivo mercado de trabalho, ou montarem o seu próprio negócio, garantindo um sustento justo para si e seus familiares. A informação é da Fundação Wall Ferraz, da Prefeitura de Teresina, que tem investido em capacitação profissional em todas as zonas da capital.

Os cursos foram realizados nos Centros de Capacitação mantidos pela Fundação Wall Ferraz, e em uma entidade sem fins lucrativos, beneficiando os moradores dos bairros Dirceu II, Redonda, Itaperu, Parque Brasil, Centro. Foram oferecidos os cursos de Artesanato em Materiais Sustentáveis, Confecções de Bijuterias, Operador de Micro, Assistente Administrativo e Corte e Costura, sendo a maioria dentro do Projeto Profissionalizar Teresina.

De acordo Scheyvan Lima, presidente da Fundação Wall Ferraz, o Projeto Profissionalizar Teresina visa capacitar pessoas com interesse em ingressar no mercado de trabalho formal e informal. “Além destas 107 pessoas que concluíram esta etapa, temos outros cursos em andamento, e até o final formaremos outras 47 turmas”, contou Scheyvan Lima.

Uma das teresinenses que aproveitou a oportunidade da qualificação foi à jovem Francisca Maria, que através do curso de operador de micro irá agora buscar pelo tão sonhado emprego. “Já tive muitas portas fechadas por não ter este curso, e agora que concluí garanto que nenhuma empresa irá deixar de me contratar”, afirmou Francisca Maria.

Para participar de cursos profissionalizantes da Fundação Wall Ferraz basta que o interessado fique atendo às ofertas disponibilizadas no site fwf.pmt.pi.gov.br. Na Fundação Wall Ferraz os teresinenses também têm acesso a workshops de orientação profissional que são realizados a cada quinze dias, e ainda a oportunidade para intermediação de empregos através do Balcão do Trabalhador.

Jovens da zona Leste concluem curso profissionalizante

Dentro da programação dos cursos de férias, a Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Wall Ferraz, concluiu no Bairro Planalto Uruguai, na zona Leste da capital, o curso de corte de cabelo e barbearia. Realizado em parceria com o Instituto Davi Henrique, o curso profissionalizante teve duração de 30 horas aulas, capacitando 25 jovens da região, que se encontram aptos para ingressar no mercado de trabalho.

Participante do curso, Carlos Alexandre, apesar de morar há mais de 30 km de distância do local das aulas, não mediu esforços para concluir a profissionalização. “Há muito tempo eu venho procurando fazer esse curso, porém por conta da minha situação financeira não era possível. Minha mãe pediu para que eu buscasse a Fundação Wall Ferraz, e aqui estou preparado não só para trabalhar, mas sim preparado para vida”, comenta Carlos Alexandre, afirmando ainda que já está se preparando para abrir sua própria barbearia.

A instrutora Maria de Fátima, conta que ficou bastante feliz com os resultados obtidos durante o curso, e que mesmo com as dificuldades financeiras de alguns alunos, todos chegaram até o final garantindo a aprovação. “Há muito tempo ministro cursos pela fundação, e a cada dia noto que tem aumentado o interesse da população por cursos profissionalizantes, e o bom disso é que a desistência quase não existe mais”, ressalta.

De acordo com Scheyvan Lima, presidente da Fundação Wall Ferraz, os cursos de férias foram feitos para jovens e profissionais, que por conta da correria do dia-a-dia não tinham tempo para participar de cursos profissionalizantes de longa duração. “Nossa intenção é expandir ainda mais os serviços oferecidos pela Fundação, a fim de dar oportunidades a mais pessoas, para que elas tenham mais chances de ingressarem no mercado e trabalho”, diz o presidente, afirmando ainda que nesta primeira quinzena de agosto, serão divulgados novos cursos para a população.

Para saber os cursos disponíveis, bem como datas e locais onde os mesmos serão executados, basta que o interessado acesse a página de novos cursos dentro do site fwf.pmt.pi.br. As informações também poderão ser adquiridas em um dos 12 Centros de Capacitação mantidos pela Fundação Wall Ferraz nas quatro zonas de Teresina.