Aumenta público masculino em cursos na área de alimentação

Os cursos na área de alimentação, ofertados pela Fundação Wall Ferraz, sempre foram procurados por um grande número de mulheres. Durante todo o ano de 2016, dez homens realizaram qualificação profissional em cursos como Panificação e Confeitaria. Já no primeiro semestre de 2018 os números se mostram mais otimistas: Das quarenta vagas ofertadas, dez foram ocupadas pelo público masculino, que ao longo da formação se mostrou bastante empenhado em aprender e empreender.

“Cada vez mais nós vemos o público masculino se interessando por cursos que, durante muito tempo, foram vistos erroneamente como femininos.  E o nosso objetivo é justamente levar qualificação inclusiva para todos os públicos, independente de gênero ou orientação sexual. A área de alimentação é uma das que mais promove a oportunidade de geração de emprego e renda. Então é uma grande oportunidade para quem busca trabalhar de maneira autônoma, ” destaca a presidente em exercício da Fundação Wall Ferraz, Nilza Melo.

Elson Canuto, aluno do curso de Salgadeiro realizado no bairro Centro de Capacitação do Parque Alvorada, afirma que no princípio estava um pouco envergonhado em saber que sua turma era composta majoritariamente por mulheres: “No começo foi estranho e eu fiquei meio tímido em meio a tantas mulheres, mas durante o curso fui interagindo e me destacando. Eu trabalhava na área de vendas, e essa foi minha primeira experiência com cursos na área de alimentação. Gostei muito do curso, aprendi coisas que eu nunca tinha feito. O que eu mais quero é colocar todos esses conhecimentos em prática. Pretendo fazer outros cursos no ramo alimentício e me destacar ainda mais, ” pontua confiante.

“Em uma turma cheia de mulheres, nós homens buscamos nos destacar e mostrar que a gente também é capaz de aprender de forma igual. Aprendi muito com as mulheres colegas e pude compartilhar experiências e conhecimento. Me identifico bastante na área de gastronomia, agora pretendo abrir uma padaria e distribuidora para fornecer de pães, bolos e doces caseiros. Essa é minha ideia e proposta de negócio, ” afirma Alberto Vinícius, aluno do curso de Panificação, realizado no Centro de Capacitação da Cerâmica Cil de março a junho deste ano.

As aulas foram divididas em dois módulos: aprender a manipular os produtos, operar equipamentos, higiene corporal, utensílios e a parte prática que foi o momento de produção dos alimentos. O curso, que foi iniciado no mês de abril e seguiu até o final de junho, faz parte do Projeto Profissionalizar Teresina, destinado principalmente a jovens e adultos que buscam qualificação formação profissional. O programa também dá oportunidades no mundo do trabalho e através da iniciativa autônoma.